NOTÍCIAS

28/05/2019 | Atualizado em (30/05/2019 - 18:37) Notícias, arquivo de notícias

Câmara assina convênio com a UFSC para ensino de Libras no Legislativo

O ensino de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) se torna realidade na Câmara Municipal de São José a partir desta terça-feira, 28, quando o presidente do Legislativo, Michel Schlemper, assinou convênio com a UFSC para a realização do projeto de extensão "Libras Básico para Acessibilidade na Câmara Municipal de São José".

Assim, 39 servidores (26 comissionados, 8 efetivos e 5 estagiários) e 4 vereadores terão aulas de iniciação com o professor Dr. Deonísio Schimitt e com o aluno de graduação André Luiz Conceição. Elas serão ministradas na própria Câmara às terças, quintas e sextas-feiras, totalizando 60 horas/aula. O começo das atividades está marcado para dia 6 de junho. "Esta parceria com a UFSC, através do Doutor Deonísio Schmitt, mostra a importância que esta Casa dá ao inserir todos, sem exceção, no dia a dia da Câmara", declarou o presidente Michel Schlemper.

A iniciativa foi solicitada pela vereadora Cristina de Sousa (PRB), que destacou ser o Legislativo josefense, o primeiro de Santa Catarina a implantar a capacitação de servidores e parlamentares em LIBRAS. A proposição recebeu apoio do ex e do atual presidentes do Legislativo, Orvino Coelho de Ávila (PSD) e Michel Schlemper (MDB), respectivamente. Além disso, o incremento à acessibilidade é um dos itens que constam no Planejamento Estratégico desenvolvido pela atual Mesa Diretora para o biênio 2019/2020. 

Acessibilidade
Em agosto de 2018, a Guarda Municipal de São José apresentou vídeo em Libras que traz acessibilidade aos surdos num atendimento em abordagem no trânsito.

Na época, o prefeito em exercício, Orvino Coelho de Ávila, elogiou a atitude dos parlamentares capitaneados pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência na Câmara de Vereadores. "A inclusão se faz através de ações, pois esse pessoal tem capacidade, mas às vezes nós é que não damos condições. A comunicação é fundamental, pois se não há condições de se comunicar, o cidadão fica perdido, por isso o poder público tem que fazer sua parte", salientou Orvino.

Da mesma forma, a vereadora Alini Castro (MDB), representando a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, citou a importância do Legislativo nesse projeto. "É muito importante a gente participar e verificar a necessidade de cada um para que as pessoas se sintam acolhidas com esse projeto", destacou.

Já o Diretor Político Nacional da Federação de Integração dos Surdos (FENEIS), André Reichert, frisou os direitos dos surdos à informação. "Esse é o momento de nós, como cidadãos, termos equivalência no acesso à informação, um direito pleno e completo. Parabenizo a Guarda Municipal por esse momento e o apoio dado haja vista que, anteriormente, o surdo era prejudicado", disse.

VLibras
Desde junho de 2017, o site da Câmara Municipal de São José disponibiliza, de forma gratuita, a ferramenta VLibras para tradução dos textos na Língua Brasileira de Sinais. Com isso, o cidadão surdo pode acompanhar todas as informações do Legislativo, bem como a história do parlamento e as atividades dos vereadores josefenses.

O acesso à Língua Brasileira de Sinais respeita a Lei Brasileira de Inclusão, de 2015, além da Lei Municipal nº 5.547/2016 que criou o Projeto São José Acessível.